Três anúncios para um crime| #ElasNoOscar | Testes de representatividade

Continuamos com o nosso Especial do Oscar 2018 – #ElasNoOscar, analisando os filmes indicados à categoria de Melhor Filme na premiação deste ano. No primeiro post explicamos tudinho sobre os testes de representatividade analisados e detalhamos esta série especial. Confira!

O nono e último filme analisado foi Três anúncios para um crime, indicado a sete categorias: Melhor Filme, Melhor Roteiro Original (Martin McDonagh), Melhor Edição (Jon Gregory), Melhor Atriz Principal (Frances McDormand pelo papel de Mildred), Melhor Ator Coadjuvante (Sam Rockwell pelo papel de Dixon e Woody Harrelson pelo papel de Willoughby) e Melhor Trilha Sonora Original (Carter Burwell).

tres-anuncios-para-um-crime

Sinopse

Em uma pequena cidade no interior de Missouri (EUA), após sete meses sem nenhuma resolução, Mildred (Frances McDormand) está inconformada com a morosidade da investigação sobre o assassinato de sua filha adolescente Angela (Katryn Newton). Decide então cobrar o chefe da polícia utilizando três outdoors que estavam abandonados, perto da rodovia  onde ocorreu o estupro e a morte de Angela.

Sob a ótica das mulheres

O filme acompanha as consequências da decisão pouco convencional de Mildred na busca por justiça. A pequena cidade é completamente afetada, exprimindo sua opinião nos jornais locais e onde quer que a personagem e os envolvidos no caso estejam (seja o investigador Willoughby, que está com câncer terminal; os outros policiais envolvidos no caso, como Abercrombie, novo responsável pela delegacia, e Dixon, alcoólatra, violento, racista e totalmente dependente da condução de sua mãe; Charlie, o ex-marido de Mildred que a trocou por uma jovem de 19 anos; James, morador da cidade que se interessa por ela; seu filho também adolescente Robbie, contrário à postura da mãe; Red Welby, dono da empresa de outdoors; Jerome, funcionário da empresa de outdoors; e até o dentista e o Padre da cidade).

Há bem mais participação direta na história de Mildred por personagens masculinos. Entretanto, existem algumas mulheres que participam da trama.

Mildred está passando por um luto muito intenso e quer mais do que tudo que o caso da filha seja resolvido. É uma mulher explosiva e ao mesmo tempo com um senso de humor único, que não mede forças para solucionar a tragédia. É dona de uma loja local e tem ajuda de sua funcionária e amiga Denise, terceira mulher negra nos longas indicados a Melhor Filme no Oscar (as outras duas estão em Corra! e A forma da água). Mas a participação de Denise é bem pontual na trama, servindo apenas de apoio a Mildred.

tres anuncios mildred e denise

A filha da protagonista, Angela, aparece em um flashback, no momento de uma discussão com sua mãe sobre querer o carro emprestado. Anne, esposa dedicada de Willoughby, aparece poucas vezes. Polly, atual namorada do ex-marido de Mildred, muito mais jovem, é ex-funcionária de um Zoológico e atualmente tratadora de cavalos para pessoas com deficiência. Tem pouca participação e cumpre o estereótipo de jovem, bonita, mas com colocações impertinentes e pouco inteligentes. O policial Dixon ainda vive na casa de sua mãe, uma senhora bastante controladora, firme, racista e um pouco cruel, que tem forte influência no comportamento do filho. Há também uma pequena aparição de Pamela, assistente de Red Welby, que aparece desajeitada e confusa ao cumprir suas funções.

Alguns sub temas são abordados na história, alguns mais desenvolvidos que outros, como racismo, homofobia, preconceito contra anões, câncer, alcoolismo, violência, impunidade policial e suicídio.

Ficha Técnica

A ficha técnica tem 15,38% de representatividade feminina, sendo que somente a função de Figurino é desempenhada unicamente por uma mulher.

Elenco Principal

Nos créditos finais do filme são apresentados quinze nomes, cinco deles são de mulheres. Sendo assim, a obra conta com 33,33% de representatividade feminina, demonstrando que, apesar de até existirem muitas personagens mulheres, elas não são tão presentes na trama.

Bechdel-Wallace

Aprovado.

O filme passa no teste Bechdel devido ao diálogo entre mãe e filha no flashback e a dois diálogos entre Denise e Mildred.

Mako-Mori

Aprovado.

Mildred por conta própria provoca resultado da polícia, inclusive utilizando medidas drásticas. A sua história está atrelada à busca de justiça pela filha, mesmo que as pessoas que possam resolver o caso sejam os personagens masculinos.

Tauriel

Aprovado.

Mildred é uma mulher independente e não está na trama simplesmente para ser par romântico de algum personagem.

Barnett

Reprovado.

Na primeira pergunta do teste o filme passa, tendo em vista que alguns dos diálogos masculinos e dos diálogos femininos não tratam só sobre o sexo oposto. Todavia, o filme reprova no quesito violência, já que o personagem Dixon tem diversos acessos de fúria, considerando-os normais, aceitáveis ou considerando que o agredido merecesse. O ex-marido, Charlie, também confronta de forma violenta. Um possível suspeito ameaça Mildred e também agride Dixon no bar. Essas situações fazem com que o filme reprove na segunda pergunta. Importante ressaltar que Mildred também apresenta comportamento violento ao agredir o dentista e ao incitar fogo na delegacia.

tres anuncios dixon e sua mãe
O policial Dixon e sua mãe

Aspectos da análise

1) Sinopse geral do filme de acordo com a percepção do Arte Aberta evitando spoilers; 2) A ótica das mulheres; 3) Representatividade feminina na ficha técnica (Direção, Roteiro, Produção, Produção Executiva, Direção de Fotografia, Direção de Arte, Figurino, Trilha Sonora, Edição de som, Mixagem de Som, Edição, Efeitos Especiais e Maquiagem); 4) Representatividade feminina no elenco principal; e 5) Análise dos Testes de Representatividade.

Testes de representatividade

Teste Bechdel-Wallace: As mulheres têm nome? Se falam? É sobre homem?

Teste Mako Mori: Tem mulher? Tem arco dramático? É apoiado no arco do homem?

Teste Tauriel: Tem mulher? Ela só está na trama para ser par romântico/possui competência em algo?

Teste Barnett: Tanto homens quanto mulheres falam entre si só sobre o sexo oposto? Os personagens masculinos têm comportamento atrelado à violência que trate como humor/falta de seriedade/normal/aceitável/como se alguém merecesse a violência?

Leia mais sobre a série #ElasNoOscar:

The Post: a guerra secreta

Trama fantasma

O destino de uma nação

Me chame pelo seu nome

Dunkirk

Corra!

Lady Bird: é hora de voar

A forma da água

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s