Carta 02 – para Ash | Sing | #CartasParaElas

Ash, Você tinha noção do seu poder, da sua força, da sua voz? Mas não é fácil nos desvincular de relacionamentos abusivos, não é? Forte falar isso. Eu sei. Mas é importante dar nome ao que vivemos, ao que sentimos. Ash, seu relacionamento com o porco-espinho Lance não era bom para você. Não vale a pena ficar com alguém que te quer só para reforçar … Continue reading Carta 02 – para Ash | Sing | #CartasParaElas

HQs: quem conta essas histórias? | Notícia

Por Paulo Vitor de Lima* Representação e representatividade da mulher nas histórias em quadrinhos Desde que me entendo por gente, sou leitor de quadrinhos e fã de super-heróis. Há algum tempo, comecei a comprar uma coleção de livros da Marvel – que, por sinal, é muito boa – e que traz uma linguagem diferente dos quadrinhos para esse mundo dos nossos amigos superpoderosos. Foi daí … Continue reading HQs: quem conta essas histórias? | Notícia

Joey Potter e Rory Gilmore: garotas boas demais para caras nem tanto | #MulheresEmSérie

Um grande sentimento de nostalgia em relação a seriados antigos foi desencadeado com a inserção de Gilmore Girls no catálogo da Netflix e a estreia de seu revival. A década de 1990 e o início dos anos 2000 contaram com várias séries adolescentes que marcaram gerações. Muitas delas não são mais encontradas hoje em dia e, mesmo que fossem, talvez não tivessem a mesma receptividade … Continue reading Joey Potter e Rory Gilmore: garotas boas demais para caras nem tanto | #MulheresEmSérie

Carta para Rosa | #CartasParaElas

Rosa, Você caminha pelas relações, numa busca pelo que é seu. Por isso, não há um aprofundamento especificamente em nenhuma delas. Passamos. O que importa é você. Estão lá os homens que te orbitam. Pai, pai biológico, irmão, marido e amante. Cada um, parece trazer mais vazios do que preenchimentos. “Não brinquem com os fantasmas – fantoches – do meu pai”, você fala para as … Continue reading Carta para Rosa | #CartasParaElas

Jane, the Virgin | #MulheresEmSérie

Latinidade, sororidade e empoderamento em Jane, the Virgin Comumente vemos novelas sendo associadas à ideia de conteúdo audiovisual de baixa qualidade, com pouca criatividade e mensagens estereotipadas. Ainda mais criticadas, são as novelas latinas, condensadas em um grupo homogêneo, tratado com preconceito e taxado de brega e de mau gosto. É inegável, no entanto, que as novelas tem um alcance imenso, atingindo um enorme número … Continue reading Jane, the Virgin | #MulheresEmSérie

Horizon Zero Dawn | Games

Imagine um game em mundo futurístico no qual há máquinas-animais selvagens que habitam os mais diversos territórios. Você consegue descobrir formas de domá-los, aprende habilidades, inclusive de como atacar de maneira silenciosa e destruidora. Utiliza arco e lança. Você recebe uma missão importantíssima e, ao longo dessa trajetória, deve enfrentar desde máquinas-animais pequenas até algumas que são enormes, ferozes e rápidas. Pensou que no game … Continue reading Horizon Zero Dawn | Games

Life is Strange | Games

Life is Strange é o jogo escolhido para lançarmos a coluna sobre games do Arte Aberta! A coluna será quinzenal e contará com um review de um jogo que tenha, pelo menos, uma das seguintes características: mulheres à frente da produção e personagem feminina profunda e complexa. Entendemos que game é a praia de mulheres e meninas sim! E é por isso que o Arte … Continue reading Life is Strange | Games

A guerra dos sexos + Mulheres Olímpicas | Crítica

A Guerra dos Sexos é um filme sobre feminismo, igualdade e liberdade, muito mais do que um filme sobre esporte. O longa é co-dirigido por Valerie Faris e Jonathan Dayton (diretores de Pequena Miss Sunshine), que, lado a lado, executam um filme sobre a disputa entre homens e mulheres por poder, reconhecimento e respeito, simbolizada por um jogo de tênis entre dois campeões mundiais. Billie … Continue reading A guerra dos sexos + Mulheres Olímpicas | Crítica