Rainy Day: como reagir à ansiedade? | #ArteAbertaGamer

Há algum tempo que eu tinha ouvido falar do pequeno jogo Rainy Day, desenvolvido pela Thais Weiller. Estava, inclusive, na lista – sempre crescente – de “jogar depois”. E só agora consegui jogá-lo. O jogo é pequeno, curto, com uma arte linda da Amora B. Os tons de cinza e as constantes perguntas do que fazer, porém, são perturbadoras. Rainy Day me fez perceber algumas … Continue reading Rainy Day: como reagir à ansiedade? | #ArteAbertaGamer

A Hunter’s Day: um mini jogo para guardar nos favoritos | #ArteAbertaGamer

Uma gata mora na Paw Forest e, a cada dia, começa uma aventura! Imagine você controlar essa gata, passar por monstros até chegar no grande chefe e, então, precisar derrotá-lo com sua espada mortífera! A aventura termina depois de destruir o monstro-chefe para alimentar seus gatinhos. O mini jogo foi criado pelo desenvolvedor brasileiro Taj. Na pequena narrativa há elementos fofos combinados com o visual … Continue reading A Hunter’s Day: um mini jogo para guardar nos favoritos | #ArteAbertaGamer

Cabeças | Curta-Metragem | Crítica

Cabeças, dirigido por Bruna Carolli, é um curta-metragem que lida com os sonhos. Mas não é sobre qualquer sonho, é o sonho de uma menina. Maria possui uma coroa de jujubas que enfeita a sua cabeça. Ela busca, pela floresta, pessoas e personagens encantadas para ajudá-la em uma missão importantíssima: salvar as estrelinhas do céu. Neste cenário onírico, Maria e as personagens encantadas da floresta … Continue reading Cabeças | Curta-Metragem | Crítica

Assédio nos games | #MyGameMyName

Já imaginou ter que mudar seu nickname e, dependendo do jogo, sempre escolher um gênero de personagem apenas para não sofrer assédio enquanto joga? Essa é a realidade das mulheres gamers que jogam online. Com assédios frequentes, os jogos online tornam-se lugares perigosos e tóxicos. Constantemente desmerecidas apenas por serem mulheres, as gamers passam por diversos tipos de assédio, desde xingamentos até perseguições online. Nós … Continue reading Assédio nos games | #MyGameMyName

Horizon Zero Dawn | Games

Imagine um game em mundo futurístico no qual há máquinas-animais selvagens que habitam os mais diversos territórios. Você consegue descobrir formas de domá-los, aprende habilidades, inclusive de como atacar de maneira silenciosa e destruidora. Utiliza arco e lança. Você recebe uma missão importantíssima e, ao longo dessa trajetória, deve enfrentar desde máquinas-animais pequenas até algumas que são enormes, ferozes e rápidas. Pensou que no game … Continue reading Horizon Zero Dawn | Games

Life is Strange | Games

Life is Strange é o jogo escolhido para lançarmos a coluna sobre games do Arte Aberta! A coluna será quinzenal e contará com um review de um jogo que tenha, pelo menos, uma das seguintes características: mulheres à frente da produção e personagem feminina profunda e complexa. Entendemos que game é a praia de mulheres e meninas sim! E é por isso que o Arte … Continue reading Life is Strange | Games

Meu corpo é político | Crítica

Os corpos marginalizados O documentário longa-metragem dirigido por Alice Riff surpreendeu por não abordar os personagens de uma maneira mais “clássica”: sentados, olhando para a câmera, falando de suas vivências e expondo críticas. O filme acompanha atividades rotineiras de cada um, como o café da manhã, hora para fumar, espera do ônibus, preparação para uma apresentação, ida à faculdade e ao trabalho, saída com amigos. … Continue reading Meu corpo é político | Crítica

Estamos todos aqui | Crítica

A pobreza e a resistência no território – o curta-metragem Estamos todos aqui Com estreia nacional no dia 16 de setembro de 2017, no 50º Festival de Brasília do Cinema Brasileiro, o curta-metragem Estamos todos aqui, dirigido por Rafael Mellim e Chico Santos, causa desconforto. Aquele tipo de desconforto que você olha para o lado para ver se as pessoas que compartilham com você essa … Continue reading Estamos todos aqui | Crítica

Mulher Maravilha

Mulher Maravilha (Wonder Woman) | Crítica

Heroína e Amazona O tão esperado filme da Mulher Maravilha, dirigido por Patty Jenkins, foi lançado no dia 1º de junho e o Arte Aberta esteve presente na pré-estreia. Durante o processo de todos os espectadores acharem suas respectivas cadeiras no escurinho, observei que muitas mulheres estavam presentes. Isso é considerável diante do senso comum que acredita que o público masculino é o único indicado … Continue reading Mulher Maravilha (Wonder Woman) | Crítica

Imagem do filme "Clandestinas"

Entre Risos e Lágrimas (Obvious Child) + Clandestinas | Crítica

Ficção e realidade? O aborto na comédia romântica e no documentário É interessante questionar até que ponto aquele comentário da “ficção imitando a realidade” é válido. Principalmente quando se tem o debate filosófico do que é a realidade e também de que, nem sempre, o documentário pode ser equivalente a um recorte de realidade. Mas bem, o propósito do texto não é questionar a relação … Continue reading Entre Risos e Lágrimas (Obvious Child) + Clandestinas | Crítica